Friday, May 18, 2007

Li o blog de minha pequerrucha e fiquei toda sensibilizada. Quem quiser ler as coisas lindas que ela escreve, visite o blog dela. Vale a pena!

www.singerinthereign.blogspot.com

Ai... melhor contar as coisas numa ordem desordenada, que só a cabeça de uma sexIgenária pode compor.

Fim de semana passado. Dia das mães. Além de muito amor, muito muito mesmo, ganhei coisas lindas de minhas filhotas. Uma bolsa preta, dessas que cabe toda a minha bagunça, um porta-retratos duplo (no qual eu coloquei uma foto em que Joaninha está uma princesa e uma outra em que estão as duas abraçadas e Bia como sempre com aquele sorrisão aberto que só ela sabe dar). E ainda um bauzinho artesanal lindão que vou levar amanhã para Campos do Jordão.

No sábado passado, véspera do dias das mães, resolvi convidar minha mãe para um almoço no capricho. Aquele capricho que só a Ligia consegue. God bless her! Já havia comprado um cardigã bem lindinho para D. Zuleima. Engraçado... não gosto de escrever "minha mãe" e muito menos "mamãe". Prefiro apenas D. Zuleima. Lógico que isso fica por conta do distanciamento que sinto por ela... e sempre senti... desde a infância.
Bem voltando à vaca fria (expressão típica de meu saudoso paizinho). Meu santo maridinho foi buscá-la na Sociedade Alemã, onde ela mora. Não estou exagerando. Neal realmente é um santo maridinho. Tem a santa paciência de buscá-la sempre que eu resolvo convidar D. Zuleima para um almoço aqui em casa.
Uma saga trazê-la aqui para casa.

Ajudei o Neal a içar D. Zuleima da garagem até aqui em casa. Quando ela finalmente se aboletou no sofá, dei a ela o presentinho de dia das mães

Hora de ir para a mesa... a comida está deliciosa. Rosbife com molho de champignon, um kibe de grão de bico, uma salada maravilhosa e outras tantas iguarias... fruto da imaginação e esmero de Lígia.

Todos à mesa e adorando o almoço. Joaninha começou a contar sobre os percalços da Kebaberia do irmão de um amigo dela. Amigo... Sei não. Estávamos discutindo animadamente por que alguns restaurantes dão certo e por que tantos outros "não pegam". Enfim um assunto que não exige altas elocubrações, filosofia ou conhecimentos esotéricos.

Nisto D. Zuleima, começa a fazer uns barulhos com a boca esquisitos ... uns gorgulhos... indescritíveis e inexplicáveis. Pouco depois começa a ter surtos de tosse junto com os gorgulhos e começa a expelir (sim expelir, pois não era nem cuspida e nem vomitos) umas coisas estranhas.
Vou contar o resto mais tarde. Estou com um pouco de dor na coluna e acho melhor sair daqui agora. Gee... um blog é tão bom quanto um psicoterapeuta... Que a Joaninha não me ouça... ou melhor, não me leia... :-).


*****

Desculpem-me, mas só hoje (segunda-feira) deu tempo para eu acrescentar algumas linhas para complementar o que havia começado...

Falamos então para D. Zuleima que o melhor seria levá-la de volta para casa, pois lá ela teria a assistência médica necessária. E não é que D. Zuleima insistia em continuar comendo e quando falamos que ela poderia levar para casa tudo, inclusive a sobremesa (feita especialmente para ela... sem açúcar... ) ela insistia em comer ali mesmo?!! A essas alturas estávamos todos nauseados e sem vontade de mais nada... A atitude dela em continuar o almoço indicou claramente que devia haver algum componente psicológico ali... Lógico ... ninguém estava contando fofocas ou falando as besteiras usuais que ela se interessa ( família, quem namora/ casou com quem e se é ou não judeu...) .

Isto foi corroborado quando ao chegar no carro e durante toda a viagem tudo sarou como em um passe de mágica.

Resumo da ópera... almocinhos com D. Zuleima em casa foram abolidos de minha agenda. Quando eu quiser, vou visitá-la na casa dela... Cansei...

***************

5 comments:

Anonymous said...

Que fria com a tua mãe, vc não merece!
Bjs,
Charles

LuSinger said...

Pois é... agora terminei de contar a saga...

Pretende ter coisas mais palatáveis para contar ainda esta semana...
XXX
Lúcia

Biba Blandy said...

Mamita bunita, brigada pelas palavras no comeco do post! Quanto aa vovoh, ha que se ter paciencia... Mas ela adora ir almocar em casa, serah que nao da pra dar mais uma chance pra velhota? Te amo!

Beijao!

LuSinger said...

Filha... se vc. visse o sacrifício vc. entenderia.

Ademais, se ela apronta mais uma dessas em casa (e soube que isso acontece vez por outra na SBA)ela pode ter um treco aqui. Na SBA ela conta com auxílio médico imediato.

Beijinhos mil

Chana said...

This is great info to know.